Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estrabucha

Aviso: Este blog é dado à parvoeira e raramente, mas muito raramente, falam-se de assuntos sérios.



Terça-feira, 20.06.17

Tragédia

Não sei como começar.

Só me vem à cabeça a palavra tragédia. Vejo as noticias e na contagem dos mortos existem famílias inteiras, maridos que perderam as mulheres, mulheres que perderam os maridos, filhos que ficaram sem pais e pais que ficaram sem filhos.

Tenho um nó na garganta e cada vez que vejo ou leio mais uma notícia lembro-me da minha filha. Crianças e bebés como Mini-Estrabucha que deveriam neste momento de estar a rir e a brincar morreram sabe-se lá em que condições e com que sofrimento. 

No meio da tragédia de tantos outros, a minha família teve sorte, mas mesmo muita sorte, um primo meu que era para ir para Pedrogão, no fim de semana que passou, com a família dele não foi, mas um casal amigo dele não escapou à tragédia.

E eu olho para a minha filha e vejo os filhos dos outros e penso como, mas como é que esta gente vai conseguir sobreviver depois de todos os sonhos que tinham ficarem desfeitos?

E eu olho para a minha filha e penso na sorte que tenho e que outros infelizmente não tiveram.

Não consigo escrever mais sobre isto.

Por favor indignem-se menos e façam mais. Vivam mais!

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 estrabucha

De João Jesus e Luís Jesus a 20.06.2017 às 17:50

Devem ser os piores momentos da vida de qualquer pessoa... Perder um membro da família custa; nem quero imaginar quando são mais...
Escrevi sobre essa temática: http://letrasaventureiras.blogs.sapo.pt/espirito-de-fogo-278080

estrabuchar o post




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Sigam-me no Facebook

Estrabucha



Podem também estrabuchar aqui

estrebucha@gmail.com


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.